Deslistas:A verdade sobre os contos de fadas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Este artigo vai destruir sua infância!
Deslistas.gif

Este artigo é parte do Deslistas, o sumário livre de conteúdo.

Encantada03.jpg Pirlimpimpim! Este artigo é encantado!

E é melhor ler logo, pois o artigo some à meia-noite.

Cquote1.png Que todos tenham um final feliz! Cquote2.png

Fodase2.jpg Este artigo é IMORAL!

Você deve estar achando que este artigo é uma afronta, uma pouca vergonha, uma baixaria... FODA-SE!!! Vai fazer algo que preste e não foda minha paciência!!

Cquote1.png Você quis dizer: Contos de fodas? Cquote2.png
Google sobre A verdade sobre os contos de fadas

Ok ok, assistir Cinderela - A História que Sua Mãe Não Contou, alguma versão XXX de Bela Adormecida, Histórias que Nossas Babás Não Contavam ou o clipe de Pararatimbum da MC Tati Zaqui já deve ter destruído ela o suficiente (se pá você vive numa pedra e não conhece nada disso, parabéns pra você, continue na ignorância). Mas o pior é que eu vou piorar muito isso. Vou sim! E foi mal ai pastor Silas Adoniran, mas não tem nada a ver com Cresus Jisto este artículo aqui... é, fazer o que...

Enfim, para desespero dos Irmãos Grimm e da tua mãe aquela puta que escondeu de você que não sabe quem é teu pai, esse será o artigo com o maior número de desgramas pra você, criancinha que nunca cresceu: Hora da verdade! A verdade sobre os contos de fadas! Sinto muito se você vai ficar triste tristinho mais sem graça que a top model magrela na passarela, mas esse artigo contém verdades... sim, contém verdades... Ô PORRA, BOTA LOGO AÍ EMBAIXO A PREDEFINIÇÃO {{Verdades}}

Verdade.
Verdade.
Este artigo contém...

VERDADES!

(pelo menos foi o que a Veja disse)

Material verídico: Use com moderação.
Nada melhor que começar o artigo com uma imagem agradável de "princesas" de contos de fadas (o sexto quadrinho é o do Simba, o que significa que ele é trans-leoa)

Obrigado! Agora sim, confiram abaixo todas as verdades que todos esconderam de vocês! MWAHAHAHAHAHA!

(A intro ficou muito chamativa? Consegui meu objetivo de te deixar assustadinho? Não? Pqp...)

A Bela e a Fera[editar]

Eis o fruto de uma relação inter-racial entre uma fera e uma sequestrada. É de fazer as fãs de Crepúsculo shippers da putinha com o lobisomem repensarem bem esse lance

Um conto recheado de estupro com zoofilia, cárcere privado, alucinações e síndrome de Estocolmo. Mesmo o conto suavizado possui estas características, mas no original a Bela é dopada pela Fera por meio de gás de peido de repolho fermentado, vê objetos falantes devido às alucinações das drogas, é forçada a fazer sexo com esse mutante meio animal meio homem cheio de pelo, forçada a lambiscar aquele pênis cabeludo, depois se apaixona pelo sequestrador/estuprador e gera uma prole de vários mutantinhos peludos. Sei que alguns leitores até ficam com tesão nessas coisas, mas ainda assim não deixa de ser uma vergonha pra literatura.

A Princesa e a Ervilha[editar]

Este conto da fadas é bem desconhecido, porém é bem encantador, e dá umas lições bem agradáveis às crianças... SÓ QUE NÃO!!! A verdade é que esse conto é bem mais sinistro do que o conto manipulado que era contado às crianças. Tirem as crianças e os adultos que agem como crianças da sala porque agora será uma sessão de desapontamento.

Caraca, mano, esse abacate na cama da princesa realmente fez um estrago na coluna da moça

O conto real da princesa e da ervilha é bem diferente do conto forjado... Mas peraí, ninguém conhece esse conto da princesa e da ervilha, nem o real e nem o maquiado, então como saberemos se é mesmo diferente do conto real? Então, vamos resumir o conto maquiado e depois fazer as comparações com o conto real. No conto, havia um príncipe virjão que não conseguia chegar em mulher e que pedia a ajuda pra mãe até pra limpar a bunda após realizar o serviço fecal. Ele queria se casar com uma princesa, mas como tinha medo de chegar nas meninas, deixava pra mãe tentar resolver as coisas, com suborno e constrangimento ilegal. Certa vez uma moça suja de lama e molhada da chuva bateu à porta do castelo, alegando ser uma princesa, e pediu amparo pra fugir da chuva. A rainha deixou a moça entrar e fez um teste pra ver se a moça era mesmo uma princesa; colocou uma ervilha seca na cama da princesa pois as princesas têm pele macia e sedosa e a ervilha, no caso de ser uma princesa de verdade, deixaria uma marca profunda na pele da menina. E foi isso mesmo que aconteceu, a princesa acordou com dores terríveis nas costas e uma marca que parecia um tiro de airsoft, e assim casou com o príncipe.

Cquote1.png Caralho, bicho, essa história é realmente sinistra! Ainda bem que amenizaram o conto para as crianças Cquote2.png
Leitor sobre o conto A Princesa e a Ervilha

Não, amigo, sinto informar que esse já é o conto amenizado. O conto real é o seguinte: em vez de ervilha, a rainha colocou um abacate na cama da princesa, que acordou com uma escoliose infernal depois de ter dormido dez horas com as costas sobre o abacate. E esse lance de a pele de princesa ser macia e sedosa? Na verdade, as princesas todas têm a pele muito seca devido aos demasiados banhos de ofurô com mel nas jacuzzis que existem nos banheiros dos castelos, e isso tira toda a elasticidade da pele, podendo rachar por qualquer coisa. E no caso da princesa que chegou ao castelo, o pior de tudo é que ela era princesa coisíssima nenhuma; na verdade era só uma plebeia com icterícia, por isso o abacate deixou marca na pele dela; bem, sejamos sensatos, acho que o abacate deixaria marca até numa baleia-azul. O príncipe virjão casou com a falsa princesa, e brochou na noite da lua de mel. Quer mais abominação ou tá bom?

Cquote1.png Não, por favor, já tá bom! A brochada me matou por dentro Cquote2.png
Leitor sobre o conto A Princesa e a Ervilha

A Princesa e o Sapo[editar]

Aqui o sapo já tava quase virando humano devido à pancada na cabeça, mas um humano meio lelé da cuca

Na história real não tinha nenhuma princesa, e o sapo voltou a ser um humano levando um porrete na cabeça de uma menina que tinha medinho de sapos. Nada mais, nada menos. Acho que depois disso a menina deve ter ficado com medo é de humanos...

A Roupa Nova do Rei[editar]

A verdadeira história da roupa nova do rei não é tão engraçada, colorida e moralista quanto à versão fada, ou mesmo à versão Chapolin Colorado com gigante e os três demônios. Na verdade, esse conto até virou caso de polícia, entrando nos tipos penais de estelionato, difamação, assédio sexual e homicídio. O alfaiate sacana que fez uma roupa invisível ao rei, na verdade, era o maior estelionatário do reino, e conseguiu vender "coisas invisíveis que só podem ser vistas pelos inteligentes" para várias pessoas do condado onde morava, antes de sacanear com o rei também. Ele não fazia só roupas invisíveis, mas também qualquer coisa invisível. Em alguns lugares ele era pedreiro, em outros marceneiro, noutros cantos só um agente especializado em compra e venda de artigos para o lar, enfim, ele teve vários ofícios de coisas invisíveis antes de ser um alfaiate. Centenas de pessoas enganadas, que compraram vasos invisíveis, roupas invisíveis, móveis invisíveis, e um caboclo até comprou um casa invisível, porém sempre estranhou que essa casa invisível não impedia a chuva desabar sobre sua cabeça, mas achou que era coisa da magia da invisibilidade.

O rei experimentando a roupa (esse rei era cabeludão mesmo)

Quando finalmente conseguiu chegar ao rei e vender uma roupa completa invisível, a tragédia começou a ficar ainda maior, contrariando quem achava que esse conto de fadas sem fadas seriam apenas uma história motivacional sobre o comércio de sucesso. O rei comprou a roupa para ver quantos burros existiam no reino, e acabou descobrindo ser o único. Os demais, que só viram as joias reais velhas e moles balançando, tiveram uma visão desencantadora, digna de enfiar um garfo nos olhos pra tentar amenizar a dor. Além disso, depois de circular pelado pelas estradas do reino, o rei foi acusado de assédio sexual, entrou em depressão, mandou assassinar o alfaiate estelionatário e depois se enforcou com o próprio cinto invisível, porém não conseguiu e teve que ficar vivo e deprimido. Sem dúvida alguma uma história macabra e criminosa, por isso a Disney nunca fez filme sobre esse conto.

Aladdin[editar]

Aladdin tem uma história pior que a que sua mãe contava quando você era pequeno que o Papai Noel ia te dar presentinho. O mesmo Aladdin um dia achou seriamente que se esfregasse uma vela iria sair um gênio da lâmpada que iria dar a ele três desejos, mas acabou que os desejos foram os piores possíveis, já que o Aladdin foi forçado a escolher fazer vários pedidos e a cada pedido uma pessoa de sua família morreria (uma versão bem macabra de Death Note, sem dúvidas). No fim Aladdin acabou pedindo pra morrer sozinho, o que causou um brutality na programação do gênio da lâmpada, que acabou explodindo.

Uma versão alternativa (e bem mais sinistra - ou não) pode ser encontrada nesse documento histórico legítimo sobre o verdadeiro Anald... digo, digo, Aladdin.

Ali Babá e os 40 Ladrões[editar]

Essa história tem plot twist...

Sim, o maior plot twist da história é que o Ali Babá não roubou os quarenta ladrões, pois o tempo inteiro os quarenta ladrões foram seus laranjas! Sim, ele já sabia de tudo, do esconderijo, do código "abre-te césar sésamo" e tudo mais, e os quarenta ladrões só foram lá na casa dele pra cobrar a dívida da quadrilha, que ele prometeu pagar e nunca cumpriu. Como os quarenta eram burros pra caralho foram tudo em cana e não confessaram pra ninguém que o verdadeiro chefinho deles era o Ali Babá.

Alice no País das Maravilhas[editar]

Eu, Alice P.M., 9 anos, dorgada e prostituída.

Essa aqui acho que não é novidade para ninguém, mas ainda assim vamo que vamo: "Alice no País das Maravilhas" é na verdade um conto do Proerd para prevenir os jovens desavisados sobre os terríveis perigos do uso de drogas (bem como "Alice no País dos Espelhos" - apesar dessa ter mais a ver com Poltergeist).

Sério, se você prestar bem atenção, basta ver o desenho animado da Disney, que tem um montão de referências a cocaína, LSD, MDMA, crystal meth, chá de cogumelo, maconha, nicotina, ópio, speed e gás do riso, entre outras delícias fora de série para usarmos e ficarmos completamente legalzões ieieiêeeeeeirairiairiairiairiaiiriaiaisriria...

Enfim, todos os personagens da história na verdade são tudo alucinação da cabeça da Alice, que também estava completamente pirada da cabeça, inspirada em Christiane F. para continuar vivendo nessa vida devassa, usando todo tipo de droga e se prostituindo com todos os membros da corte de Copas, e esse foi o motivo que a Rainha de Copas quis cortar sua cabeça, porque estava já puta com uma devassa drogadona menor de idade dando pra todo mundo dentro de sua corte...

Bela Adormecida[editar]

Quando o príncipe encantado descobriu que ela era assim, deixou ela dormir por mais uns 100 anos...

Bela Adormecida, ou melhor, Aurora, era só uma pobre garotinha que inventou de costurar sozinha seu vestido de baile de debutante e acabou usando uma farpa de ferrão de vespa bem venenosa achando que era uma agulha e acabou ficando lá envenenada em sua casa. Até que um dia foi descoberta por um rei, que invés de chamar o SAMU ou alguma providência do tipo, decidiu... trepar com a mina. Sério! Que estuprador de merda não?

Bem, e pra piorar a mina teve um monte de pirralho durante o tempo em que continuou dormindo, sendo que um desses pimpolhos, morto de fome, confundiu os dedos da mamãe com os peitos dela e acabou arrancando a farpa da mão dela, fazendo-a acordar de novo e descobrir que tinha que urgentemente se cadastrar no Bolsa Família pra sustentar os 10 pimpolhos que ela tinha tido nessa sonequinha de alguns anos.

Atualmente ela pediu divórcio do rei escroto ao descobrir que ele já era casado, recebendo uma pensão alimentícia bem gordinha pelos anos de estupros. Pra sorte do rei ele não foi denunciado à PF, senão uma hora dessas estaria brincando de Harry Potter, só que com a vassoura socada no rabo...

Branca de Neve[editar]

Confesse, você ficou na dúvida se pegava mesmo a Branca de Neve ou a Rainha má ou o lenhador ou os anões.

Branca de Neve era sem dúvidas a putinha mais gostosa do reino dela. De tal forma que vários de seus súditos viviam trabalhando pra ela loucos pra catar um naco dela. Um certo dia a rainha má, com inveja pelo facto dela catar mais clientes que ela, decidiu mandar matá-la. Mandou um lenhador fazer isso, mas o lenhador ficou com pena daquela jovenzinha e a deixou ir viva e linda não sem antes tirar uma casquinha dela, claro né. Pra ludibriar a rainha do mal o lenhador levou um coração de um babaca qualquer que passava por lá e ele tacou a machadada nele. Pra provar que era mesmo coração humano, a rainha COMEU ELE CRU (URGH!), só acrescentando um salzinho de levis.

Quando enfim descobriu que Branca de Neve tinha ido morar de favor na casa dos sete anões pagando o aluguel com a parte dela que era rosada e não branca, a rainha má foi lá com um prato de mussio acebolado com creme de pasta de porco, que ela comeu todinho, mas acabou tendo uma congestão fodida e morreu. Depois um carinha qualquer deu uma chupada na boca dela e ela voltou à vida sei lá como. E todos viveram agoniados pra sempre, porque a Branca de Neve casou com o cara, mas ela roncava pra caralho.

P.S.: Espelho Mágico o caralho, isso é coisa de algum drogado da Disney que enfiou na história original...

Caça Talentos[editar]

Cquote1.png Aí não, véi! Isso aí não é conto de fada não, seu fdp! Cquote2.png
Leitor irritado sobre o conto Caça Talentos

WAT? Como não? Acho que esse é o único "conto de fadas" literalmente. Mas todos nós sabemos a versão real disso aqui. A fada Angélica abandona o mundo da magia, se casa com um orc narigudo que tem um caldeirão, e fim.

Chapeuzinho Vermelho[editar]

"Lobo Mau tem mais que se foder!"

Na história real realística da Chapeuzinho Vermelho ela tem que pegar um monte de frutas e matar zumbis.

Cquote1.png QUE? Isso é sério? Cquote2.png
Você sobre descrição acima

Não né porra, não tenho culpa que teve demente que fez jogo da Chapeuzinho Vermelho colocando uma informação tão absurda como essas (pior que isso só o povo do Darkstalkers mesmo...). Não não, nesse caso aqui a Chapeuzinho quando chega na casa da vovó a mesma já foi toda pendurada e cortadinha igual açougue. O Lobo Mau, vestidinho de vovó, convida a Chapeuzinho a comer um pouquinho de carne fresca sem saber que a coxinha que ela tá comendo é de gente, pra piorar, da própria avó. Depois, como se não bastasse, o Lobo diz pra sua "netinha" que lá tá muito calor, por que ela não tira a roupinha e joga ela na lareira?

Cquote1.png MEUDEUSDOCEUBERG! Essa história tá ficando cada vez pior melhor, canibalismo e agora pedozoonecrofilia! Cquote2.png
Você sobre a história real da Chapeuzinho.

É... e enquanto comia a Chapeuzinho foi dizendo "nossa vovó, que clitóris grande você tem!" e o Lobo "é pra te com... digo digo, pra urinar melhor!"

Daí as versões divergem: há quem diga que assustada com essa revelação a Chapeuzinho saiu correndo pela estrada afora bem sozinha e peladona, já outros dizem que o Lobo acabou no fim realmente a comendo. Entenda como quiser.

Cinderela[editar]

Cinderela (à direita) mostrando pro belíssimo príncipe que sofre da mesma doença de Toni Ramos, hipertricose nos peitos.

Cinderela na verdade era um macho. Ou melhor, um elela. Pois é...

Brincadeira, isso é coisa de pernambucano. A verdade é que a história de Cinderela é digna de contos daquelas creepypastas macabras. Basicamente a Cindy pra conseguir finalmente ir pro baile, conseguiu convencer sua tia Petúnia a fazer um vestido e um sapatinho de chinesa pra só caber no pé dela, sabendo que sua madrasta e suas "irmãzinhas" eram tudo sapatão, digo, tudo cano longo; e se a tia não ajudasse ela ia contar pro seu tio que ela curtia fazer brincadeiras sexuais com abóboras...

Cinderela só saiu correndo quando deu meia-noite porque lembrou que esqueceu de lavar os pratos e as calcinhas da família. No que saiu acabou esquecendo um dos sapatos dela, que tava com um chulé brabo, mas mesmo assim o príncipe chegou na casa dela pra tentar achar a dona daquele sapatinho. O desespero das "maninhas" pra provar serem as donas foi tamanho que elas pegaram a peixeira da cozinha e partiram seus pés pela metade pra conseguir calçar, em vão. Já Cindy acabou trancada no quarto pela madrasta escrota, entretanto se aproveitou de uma brecha em que a "mamãezinha" tava procurando um vestido pra se amostrar pro príncipe no baú, a Cindy sentou sua bunda gorda na porta do baú, tirando da sua madrasta o que ela tinha de mais feio (a própria cara) e assim conseguiu sair do quarto e ir trabalhar de concubina do príncipe, vivendo os dois felizes até que um dia o príncipe morreu depois de comer um bolo de amora podre feito pela Cinderela, tsc tsc.

João & Maria[editar]

Na verdadeira história, os pais tavam de saco cheio com aqueles meninos que só gostam de comer, então botaram os pivetes pra fora

Os irmãos depois de comer a casa da Bruxa, parece que a diabete não vai ser boa...

Cquote1.png Quer comer? COME NA MOITA, FILHAS DA PUTA!!! Cquote2.png
Pai das crianças xingando sua própria mãe

João e Maria bolam um plano pra não ficarem perdidassos, então botam umas pedras pra facilitar, mas eles viram que o vento (por incrível que pareça) leva as pedras pra muito longe. Como plano B de Bosta, eles colocaram uns pedaços de pão, mas como o João é retardado e comeu tudo.

Como estavam sem esperanças e com muita fome, finalmente acham uma casa, E MAIS UMA COISA, uma casa feita de doces, João Cleverssons Filgueira Epaminondas Akimichi e Maria Mario Armário Clverssonas ficam de pau e teta durassa, então vão logo comer a "casa".

Mas como a vida é uma caixinha de surpresas, aparece justamente uma bruxa querendo comer as crianças, porque comeram sua casa e blábláblá. A bruxa prende o João e bota Maria como sua escrava doméstica (ou empregada, para os inocentes).

Enquanto sua bruxa tramava seu plano maligno para botar João no caldeirão, Maria falava um plano pro João se passar de esquelético e então sair daquela joça. João fala que isso é um plano SANSacional e que deveriam fazer.

Então, a bruxa pede pra mostrar seu dedo do meio, como um excelente elogio, então João pega um pedacinho de osso e a bruxa sente que tá na hora de fritar o vagabundo. Enquanto ela estava preparando o caldeirão, Maria de repente a AGARRA PELA CABEÇA ASSIM COM TODAS AS SUAS FORÇAS E JOOJ, fazendo a bruxa morrer, João se liberta e todos os dois vão sem rumo pra casa e tentar achar uma pousada para comer, se é que me entendem.

João e o Pé de Feijão[editar]

Parecia uma historinha inocente quando ouvíamos na infância; como éramos bobos. João e o Pé de Feijão é um conto cheio de falhas humanas, e, mesmo em sua versão suavizada, é praticamente um filme thriller sanguinário situado numa era medieval ou renascentista. No conto real, João é um homem pobre e fodido, que é trapaceado por um vendedor. Ele troca sua vaquinha por feijões mágicos, o que causa morte por inanição na mãe e nos irmãos. Mesmo de luto, ele planta os feijões mágicos, mas não dá em nada, obviamente. Aqui o conto real se diferencia do conto suavizado pois, no conto suavizado para menores de vinte centímetros, os feijões realmente são mágicos e nasce um tremendo dum pé de feijão gigante, que vai até o céu. No conto real, no entanto, o feijão é comum, e João só consegue chegar ao reino do céu por meio de um helicóptero anacrônico.

No conto original, o pé de feijão do João só ficou nesse tamanho

Chegando ao reino do céu, ele se depara com um gigante, que colecionava tesouros. João, a sangue frio, assassina o pobre gigante colecionador, vilipendia o cadáver mijando sobre seu corpo falecido, rouba seus tesouros, mija na cama do gigante, chega ao mundo terrestre e fica trilionário, forçando a gansa mágica a botar ovos de ouro, derretendo esses ovos e transformando-os em barras de ouro que valem mais que dinheiro.

Mogli[editar]

A verdade de Mogli, o menino Lobo é que não existe menino lobo nenhum, o Mogli virou comida de lobo. Ok, há quem diga que os lobos cuidaram dele mesmo sendo só um humano, mas o Shere Khan fez um belo jantar dele. Sim, de todo modo o Mogli não virou um cara fortão pra comer nenhuma indiana, ele acabou virando palitinho nos dentes do irmão malvado do Tigrão do Ursinho Pooh.

O Barba Azul[editar]

O pior é que essa gravura do Barba Azul é do conto infantil já com a violência mitigada

Barba Azul é outro conto de fadas, mas o pior é que mesmo o conto suavizado já é tão violento que não precisa nem explanar muito sobre sua versão real. O cara da barba azul é um aristocrata, que espanca a mulher, já sofreu com a lei Maria da Penha, encarcerou outras mulheres em sua casa, em quartos secretos escondidos atrás de quadros com menos de 1m² de espaço, pior do que ocorreu com a princesa cagona, e essa é a história maquiada contada para as crianças... No final uma das mulheres mata o Barba Azul, fica em vinte e sete mil pedaços e sai distribuindo pela cidade.

O Flautista de Hamelin[editar]

Todos conhecem essa história do flautista que foi contratado pra eliminar os ratos de uma cidade, que tava infestada e com leptospirose a torto e a direito, e tudo isso em troca de vinte balas soft, por meio de sua flauta mágica que hipnotiza ratos e levou os animais até um rio, onde morreram todos afogados, porém foi enganado pelo prefeito da cidade, e em vez de vinte balas soft, só ganhou um aperto de mão e uma pegada no peitinho. Isso enfureceu o flautista, que, por vingança, tunou sua flauta pra hipnotizar crianças (que não deixam de ser uns ratos incômodos também), e as levou pra uma caverna bem longe.

Na verdade, lendo esse primeiro parágrafo, sobre o conto maquiado, ele já é meio sinistro. No conto maquiado sem os apavoros, já ocorre uma mortandade sem tamanho de ratos, algo que podemos até rotular de genocídio. Além desse assassinato em massa de roedores, ninguém nunca deu atenção à parte que um homem de meia-idade hipnotiza crianças e as leva pra uma caverna distante? E essa ainda é a história suavizada...

Se essa imagem do conto suavizado não for aterrorizante o suficiente pra você, substitua a flauta por uma bateria então

Agora, o conto verdadeiro do Flautista de Hamelin é ainda pior que isso. Em primeiro lugar, não era um flautista e sim um baterista - o Baterista de Hamelin. E não é que ele hipnotizava os ratos e sim, na verdade, destruía os tímpanos e as almas dos ratinhos inocentes. Os roedores tinham que fugir desse som ensurdecedor. E não só os ratos foram expulsos da cidade, mas também toda a população. Todos foram até o rio cometer suicídio pois o barulho estava corroendo suas vidas, e não restava mais nada a não ser a morte por afogamento. Ele não recebeu a grana prometida pelo prefeito porque, a essa hora, ele já estava falecido e espumando pela boca na margem do rio. E as crianças? Viraram tudo groupie desse baterista e perderam a infância da pior forma. Nem se juntassem os piores seres humanos de toda a história da humanidade - Adolf Hitler, Josef Stalin, Mao Tse-tung, Gengis Khan, Latino, Maníaco do Parque e Valesca Popozuda - pra bolar um conto, não sairia algo tão "perplecto" assim.

O Soldadinho de Chumbo[editar]

Um boneco soldado armado e perneta, feito de chumbo, ganha vida, fica escravocetando uma boneca bailarina, e no fim morre queimado e derretido... Essa é a história. Se isso não é assustador o bastante, então não sei o que é. A franquia O Mestre dos Brinquedos parece filme da Barbie fadinha perto do Soldadinho de Chumbo.

O Patinho Feio[editar]

Você que era criança já tinha ouvido essa história, 99,99999% de todas as crianças já ouviram essa história, então aqui vai um resumão: uma pata caga 5 ovos, e quando o último nasce graças à uma magia jogada por Exu não é um pato, e sim um cisne, e todo mundo achava ele feio e quando cresceu virou o cisne, mas o que ninguém sabe é que essa porra de história vem da Grécia antiga, aí você me pergunta como? Eu não sei, mas pode pesquisar aí.

Ao invés da pata é a Hera, e ao invés do pato feio é o Hefesto, que nasceu tudo errado, nasceu com 3 olhos, as mãos trocadas, os pés para trás e pra quem pensou que não podia ser pior, ele nasceu sem pau. No olímpio, humanos que se parecia muito um câncer não eram aceitos, Hera ficou puta da vida e joga o moleque do Olímpio. Ele ficou caindo por 1 dia e cai no mar, depois disso, Tétis e Eurinome salvam o moleque. Elas ficaram choramingado por causa da mãe dele ter o jogado do Olímpio, então as duas servem de escravas sexuais pra ele, apesar de todas as coisas boas que as duas ofereciam, Hefesto não se esquecia de ter sido rejeita pela puta da mãe.

Muito tempo depois, Tétis tenta conversar com a mãe do menino e vai com roupas feita pelo Hefesto, claro que o menino não tem nada pra fazer e fica fazendo roupa, Hera, com uma inveja do caralho fica perguntando onde que Tétis tinha conseguido as roupas. Mas Hera nem se importa e manda Tétis ir pra casa do caralho e não vai querer aquela demência como filho.

Esse é o Pequeno Polegar original, que foi confundido pela mãe como um feto não-desenvolvido; não faço a menor ideia do porquê

Tétis volta e fala tudo pra Hefesto, ele fica mais puto ainda e incrivelmente consegue fazer um trono de ouro e platina em menos de uma semana, isso são coisas que a mitologia grega não explica, quando Hera vê o trono fica com a cara de "puta que pariu, que trono lindo, vou sentar". Mal sabia ela que seu filho tinha enchido o trono com Super bonder, Zeus manda os filho dele atrás do Hefesto e perguntam o que ele quer em troca da liberdade da mãe dele. Ele pede Afrotide em casamento... e final feliz? NÃO! A puta da Afrotide tava traindo ele com o seu próprio irmão, Ares.

Louco como uma simples história tem um monte de coisa absurda por trás dela né?

O Pequeno Polegar[editar]

Esta é a história de um sujeito menor que um anão pigmeu homúnculo que se dá bem na vida; seria a história de vida do Angus Young? Bem, não é, esta é a história de um ser humano menor que um salamito de treze centímetros ou de um dedo polegar de um adulto, e por isso seu nome. Na história real, ele não se dá bem na vida, e na verdade, é bem trágico. Quando teve o parto, a mãe do Pequeno Polegar achou que era um feto de três dias e o jogou no lixo. Ele cresce (algo em torno de três centímetros no máximo) e até tenta subir na vida, mas tendo cerca de dez centímetros fica difícil de subir até nas costas de uma barata. Aí então, enquanto andava pelas ruas, ele é simplesmente confundido com um filhote de rato anoréxico e é morto por um gari. Triste, não?

O Rei Leão[editar]

Tão diferentes que nem parecem cópia um do outro...

Pra início de conversa, você já ouviu falar de Kimba, o Leão Branco?

Pois é, esse anime criado pelo Osama TeuCuDá, criador de Astroboy, foi produzido e exibido entre os anos de 1965 e 1966, e conta exatamente a MESMA HISTÓRIA do filme que a Disney fez somente em 1994. Pra piorar, o filme americano é uma versão resumida ruim pra cacete, porque a original tem muita putaria, como tudo que vem lá do Oriente, enquanto que nos EUA fizeram uns cortes toscos que deixaram a história sem graça (tirando a parte lá que o Simba deita na pedra e sai um monte de poeira escrevendo a palavra "SEX", ou quando o Scar admitiu que era uma bicha a quilo).

Mas a parte mais sinistra dessa seção vem agora. Já assistiu O Rei Leão 2? E A Guarda do Leão? POIIIIS BEM... já percebeu então que Kion e Kopa, personagens de "A Guarda do Leão" não aparecem em O Rei Leão 2? Pois é, o problema é que Kopa se perdeu na vida após tomar uma água da Jamaica e cheirar um pó de Jerusalém. Triste com o sumiço do irmãozinho, Kion vai com toda a Guarda do Leão atrás para tentar resgatá-lo e... acabam virando comida de hiena. Nem o rugido conseguiu salvar o pobrezinho dessa vez...

Kion is dead.jpg

Os Três Porquinhos[editar]

Eram essas as porquinhas que você queria?

Na história real dos Três Porquinhos, o Lobo Mau não só derruba as casinhas de palha e madeira de Cícero e Heitor, como também faz um baita torresmo com os leitões, que como porcos gordos que eram não conseguem fugir pra casa de tijolos e cimento do Prático. Depois de encher a pança, o Lobo vai tentar terminar sua refeição na casa do Prático, mas como tava já de bucho cheio não consegue força pra derrubar a casa do mesmo na base do Super-Sopro do Superomi.

Daí o sabichão decide dar uma de Papai Noel e tenta entrar pela chaminé. Aí dependendo da versão, ou ele morre sufocado lá dentro por ficar com o buchão enguiçado sem conseguir descer até a lareira, ou o Prático coloca um baita caldeirão pra fazer uma sopa de lobo bem como o Pica-Pau ensinou uma vez, mas tendo como recheio os próprios maninhos. Que delícia de história pros garotinhos aprenderem o que é canibalismo desde cedo. Aliás... o Lobo Mau andou aprontando dessas em OUTRA HISTORINHA, vide abaixo...

Pedro e o Lobo[editar]

O fim verdadeiro dessa história é que o Pedro realmente NÃO CONSEGUIU convencer ninguém que tinha um lobo e acabou virando sushi humano pro lobinho...

Pequena Sereia[editar]

Pois é, Ariel acabou fazendo cirurgia de mudança de sexo após ser desprezada pelo marinheiro lá.

Pois é, até a Pequena Sereia tem uma história cruel. Ariel, invés de ficar muda pra poder ir ao mundo dos homens como se fosse uma mulher normal e não uma mulher-peixe, foi aconselhada pela malvada Úrsula a passar um serrote nas barbatanas, ficando com pernas artificiais. Como ela não conseguiu fazer uma buceta também (pois é, por onde caralhos sereias reproduzem naturalmente eu não faço a menor, elas parecem mais que são feitas do mesmo material que o Ken e a Barbie...) ela acabou desprezada pelo marinheiro que ela tinha se apaixonado. Puta da cara ela decidiu por fim cortar fora o pau do marinheiro e costurou no próprio corpo, virando assim um Pequeno Sereio, em protesto pela sacanagem que seu amado havia feito com ela. Atualmente Ariel atende pelo nome de Thammy Gretchen.

O Corcunda de Notre Dame[editar]

O Corcunda de Notre Dame terminou seus dias trabalhando pra Krusty, afinal pra que matar um cara que poderia ser usado no circo?

Peter Pan[editar]

O garoto que nunca envelhece em sua querida Terra do Nunca acabou após a luta contra o Capitão Gancho tendo um seríssimo problema, pois ele envelheceu pra cacete na batalha, e com isso ele acabou morrendo lá, sendo o primeiro a morrer de velhice na Terra do Nunca e levando todo o resto dos moradores de lá a sofrerem essa praga que fez com que fossem devorados pelo tempo. Alguns dizem que na verdade ele ficou assim depois que inventou de trepar com a Wendy, perdendo assim toda a sua juventude, porque sexo é coisa do capeta!

Pinóquio[editar]

Essa história na versão verdadeira não tão bonitinha quanto você pensa que é.

Tudo começa quando o Gepeto recebe o boneco lá e cria o Pinóquio, na primeira chance foge da casa, e pelo azar do Gepeto, a cidade era pequena e todo mundo viu ele correndo atrás do Pinóquio, e todos pensava que o Gepeto era um velho tarado querendo estuprar o Pinóquio, então Gepeto é preso e o boneco filho da puta volta pra casa e aparece o grilo falante, dizendo que blabla que se ele não fosse a escola viraria burro, mas Pinóquio pouco se fudeu pro aviso do grilo, então ele pegou um machado e matou o grilo. Então pinóquio fica na casa vivendo normalmente.

Príncipe Getúlio agoniado sempre que lembra do malcheiroso cabelo da Rapunzel.

Depois de muito tempo, Gepeto é livre e volta pra casa e encontra Pinóquio atuando muito bem, fingindo estar arrependido e querendo ir pro inferno colégio, Gepeto como era burro demais pra acreditar no mais mentiroso do mundo, fez uma roupa pro boneco e deu um dinheiro pra ele ir pro colégio, e é obvio que ele não foi pra uma escola, ele foi pra uma apresentação de marionetes, mas lá os criadores das marionetes tentaram pegar o Pinóquio, então ele saiu correndo mais rápido que o Usain Bolt e chegou numa casa do gato e da raposa, que também queriam pegar ele, e Pinóquio saiu correndo de novo e encontrou um grupo de estupradores que sequestraram ele, e no final eles acabam matando o Pinóquio enforcado.

Rapunzel[editar]

O conto infantilizado da Rapunzel já era meio suspeito, com rapto e cárcere, mas o original é coisa de filme de terror. No conto original, o sequestro é o mesmo. Rapunzel é mantida em cativeiro numa torre, num quarto sem asseio algum. O cabelo dela era gigante, mas como não existia xampu e a princesa não podia tomar banho, o cheiro era terrível. Seu cabelo tinha muito fungo, piolhos e exalava um odor fétido que alcançou até a outra cidade. O príncipe Getúlio sentiu esse cheiro de cabelo com nhaca e se dirigiu até a Torre da Solidão, achando que estava tendo uma infestação de gambá-zumbi em decomposição. Quando chegou à torre, viu que havia uma cabeluda fedendo forte, e achou que poderia salvá-la. Pediu pra princesa jogar uma corda ou qualquer outra coisa que pudesse servir para subir ao quarto do cárcere; ela jogou os cabelos encardidos e matou o príncipe. Depois, vendo que a única salvação foi morta instantaneamente por seu odor capilar, ela finalmente tomou uma decisão útil, e se enforcou com os próprios cabelos. Talvez esse conto tinha a intenção de dar uma lição de moral nas crianças, para que nunca deixassem de tomar banho, mas a forma como isso é contado seria perigoso demais para as cabecinhas das crianças.

Ver também[editar]