A Divina Comédia - Purgatório

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Purgatório
Este deslivro pertence ao Purgatório de Dante.
Dante Alighieri na porta do Purgatório distribuindo panfletos promocionais.

Purgatório é a segunda parte da Divina Comédia, muitos erros gramaticais o tornam difícil de compreender, por isso quase ninguém lê ou se importa com essa parte. No Purgatório são encontrados menos Guidos que no Inferno, e a sua estrutura representa um meio-termo entre as mazelas do Inferno e a formosura do Paraíso.

O Purgatório é uma ilha inventada pela Igreja Católica onde são aplicadas punições mais brandas que as vistas no Inferno, para assim a Providência Divina ser menos antipática e dar mais esperança dos fiéis em conseguir seu lugarzinho no Céu.

O Vaticano emitiu recentemente um decreto que poderá fechar o purgatório. Muitos teístas se opuseram ao movimento, dizendo que isso poderia acarretar num aumento significativo de zumbis no mundo dos vivos. Um porta-voz do Vaticano emitiu a seguinte nota oficial: "Obviamente, as pessoas inicialmente tendem a demonstrar resistência a mudanças de cunho drástico como esta, mas nós, do Vaticano Ltda. acreditamos que admitir a inexistência do Purgatório aumentaria o temor do Inferno melhorando assim a atitude do homem, destacamos a eficiência das Cruzadas sobre o tema."

Antepurgatório[editar]

Dante e Virgílio encontram Jaiminho na rocha dos preguiçosos.
Cantos I - II


Segundo o guia turístico do poeta Dante Alighieri, o Purgatório é uma montanha que fica em algum lugar na parte sul do Oceano Atlântico, pertinho do Brasil, conhecido na Antiguidade como "Quinto dos Infernos". A composição interna do monte é como a cabeça da Luciana Gimenez: totalmente oca por dentro. Estruturada pelos mesmos engenheiros que projetaram a Torre de Babel, o Monte Purgatório é dividido em sete níveis, tornando o local bem parecido com um condomínio. Se levarmos em consideração o sofrimento diário, aí que ambos se tornam praticamente idênticos.

Primeiro Plano (excomungados)

Canto III


Na primeira área do antepurgatório estão os excomungados, aqueles que por terem feitos merda foram expulsos da Igreja e por isso tiveram o passe para o Purgatório negado. O fogo do inferno arde profundamente logo abaixo fornecendo a estes habitantes uma sensação quente e reconfortante no chão, agradável para os pés e até mesmo para deitar-se. No entanto, esse luxo é um pouco comprometido pelos abafados gritos de agonia que emanam da mesma fonte desse calor.

Segundo Plano (negligentes)

Cantos IV - V - VI


Dois anjos do Butantã aparecem no Antepurgatório para tentar capturar uma serpente.

A verdade é que essa parte inicial do Poema Purgatório de Dante Alighieri é uma verdadeira enrolação, afinal ele tinha que escrever trinta e três capítulos, e decidiu pegar esse início para fazer uma enorme embromação. Especialistas apontam esse chatíssimo início da parte do Purgatório como o principal responsável pelo desinteresse completo que existe sobre ela, explicando assim porque o Inferno de Dante é a parte mais conhecida e lida.

Vale dos Príncipes

Cantos VII - VIII - IX


O Vale dos Príncipes é um buraco convenientemente criado para alocar todos os reis, príncipes e presidentes da história de todos reinos, repúblicas e ditaduras, para ficar bem legalzinho todos líderes reunidos num lugar só, representando o ato de governar como pecado por si só.

Nesse momento que Dante descobre que cada nível da montanha é dedicado a remover da cabeça do cidadão um dos sete pecados capitais. Como num grande videogame o morador do purgatório tem que passar oito fases tramadas por oito anjos porteiros, do térreo à cobertura, para zerar o jogo e destrancar o modo bônus, que é o Paraíso.

Primeiro Círculo (Soberba)[editar]

Dante e Virgílio chegam ao Vale dos Argentinos lá no círculo dos metidos.
Cantos X - XI - XII


O primeiro porteiro é o Anjo Severinel. Através de três perguntas, ele testa o candidato para ver se ele está apto a entrar no prédio. Estando, ele entra no primeiro andar, dedicado a remover dele qualquer traço de orgulho. Portando bastões, os funcionários enchem o cidadão de porrada e gritam o tempo todo que admiram mais a merda do que ele. Quando o candidato já está se sentindo um lixo, ele sobe (pelas escadas, claro, e no escuro, que é para ir batendo as canelas nos degraus) para o segundo andar.

  • Exemplos de humildade: Davi que penhorou a Arca da Aliança para pagar a dívida externa da Babilônia para com o FMI; Trajano, comentarista esportivo que parou para conversar com uma mendiga.
  • Exemplos de soberbia castigada: Titãs que leram muito Karl Marx, tentaram promover uma guerra de classes no Olimpo, mas foram punidos por Zeus; Che Guevara, que se achou demais, mas Cuba acabou em merda e ele acabou morto por um boliviano anônimo.

Segundo Círculo (Inveja)[editar]

Dante e Virgílio encontram Safo e Erina no Vale das Sapatões, invejaram o que por natureza jamais seriam delas, um pênis.
Cantos XIII - XIV


Neste local, o candidato terá que ler revistas como Caras, Quem e Contigo e assistir a programas como Amaury Jr. e TV Fama, dedicados a invejar os "famosos". Quando ele já tiver vomitado até as tripas e só quiser um quartinho com uma esteira pra morar, ele terá passado por essa prova e poderá subir para o próximo andar.

  • Exemplos de caridade: Seu Madruga, especialmente suas frases imortais: "As boas pessoas devem amar seus inimigos" e "A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena".
  • Exemplos de inveja castigada: Aglauro que teve inveja do namorado da irmã Herse, e por isso foi transformada em pedra.

Terceiro Círculo (Ira)[editar]

Dante e Virgílio encontram Apollel, o Doutrinador.
Cantos XV - XVI - XVII


Neste andar, o candidato será condenado a viver com um salário mínimo, trabalhando doze horas por dia num lugar aonde só chega pegando três ônibus e um trem. Obviamente ele ficará puto dentro das calças, mas como só sairá dessa se ficar caaaaaalmo e sossegaaaaado, o negócio é baixar a bola e aceitar. Mais ou menos como a sua empregada faz, recebendo esse salário de merda que você paga.

  • Exemplos de serenidade: Zeca Pimenteira, tranquilo e centrado perante todas mazelas.
  • Exemplos de ira castigada: Teu primo após você acidentalmente apertar o reset do videogame quando ele estava prestes a vencer aquele último chefão.

Quarto Círculo (Preguiça)[editar]

Dante e Virgílio encontram os fãs de colorcore.
Canto XVIII


Neste nível, o candidato deverá ficar deitado numa rede, ouvindo Caetano, Gil, Ivete e Claudinha e tomando água de coco. Muitos candidatos permanecem aqui para sempre, mas outros enchem o saco de tanto ficar coçando e acabam subindo. Mas não de escada, que aí já seria demais. Este é o único andar que possui um elevador instalado, chamado Lacerda.

  • Exemplos de diligência: Gente que lê, estuda, pesquisa e assim escuta música de qualidade recusando qualquer bosta pop cuspida pela mídia como Lady Gaga, Restart e outras bostas afins.
  • Exemplos de preguiça castigada: Baiano quando descobre que roubaram sua rede.

Quinto Círculo (Avareza)[editar]

Dante e Virgílio encontram Hugo Capeto na suruba do quinto círculo.
Cantos XIX - XX - XXI


Dedicado tanto aos pão-duros quanto aos gastadores, neste andar o candidato vai aprender a não querer saber nunca mais de dinheiro. Assim, sua tarefa será pagar os juros de seu cartão de crédito com o salário que lhe foi pago lá no terceiro andar. Depois de conseguir quitar a dívida (e ter apanhado muito dos agiotas de quem ele pegou dinheiro para fazer o pagamento), ele pode subir ao penúltimo andar.

  • Exemplos de generosidade: Virgem Maria que deu a luz num estábulo, virgem (ou não); Papai Noel que deu presentes para prostitutas como forma alternativa de pagar o programa.
  • Exemplos de avareza castigada: Midas que em sua avareza tudo que tocava virava ouro, acabou punido pelo excesso quando descobriu estar proibido de tocar em mulheres.

Sexto Círculo (Gula)[editar]

Virgílio, Dante e Estácio observam Nhonho e os ex-obesos em torno da árvore que não dá frutos, ajudando todos eles a emagrecer.
Cantos XXII - XXIII - XXIV


Neste andar, o candidato será forçado a comer iguarias leves como feijoada, rabada, mocotó e tutu com torresmo, acompanhados por salada de linguiça e milk shake de bacon. Em três dias, no máximo, o cidadão não aguenta mais ver comida e se submete a uma greve de fome voluntária. Assim, magro e esbelto, ele estará pronto para subir para o último e final andar.

Sétimo Círculo (Luxúria)[editar]

Oscar Wilde no círculo da luxúria.
Cantos XXV - XXVI - XXVII


Na cobertura, revestida de mármore, com colunas gregas, piscinas de água mineral e pista de dança, homens e mulheres de todos os sexos encontram o candidato para um longo período de muita sacanagem no único andar do Purgatório que pega fogo. Depois de algum tempo, com todos os orifícios e protuberâncias de seu corpo tomados por severas assaduras, o candidato não aguenta mais nem um papai-e-mamãe de domingo à tarde e toma o teleférico para o Jardim do Éden, onde, como se sabe, ninguém transa.

  • Exemplos de castidade: Virgem Maria que teve um filho sem conhecer o varão; Diana que mal-comida expulsou a vadia Calisto de seu jardim.
  • Exemplos de luxúria castigada: Sodoma e Gomorra que inventaram o sado-masoquismo e por isso foram destruídas por Deus em pessoa; Pasífae, praticante assídua de zoofilia, punida a dar a luz ao Minotauro; Julio Cesar que aós abusar das viadagens, foi saudado por seu exército com um "Salve a Rainha!"

Paraíso Terrestre[editar]

Os 24 Michael Jacksons que representam as 24 plásticas do cantor.
Dante encontra sua amada Beatriz. É possível observar em sua expressão facial claramente que a dama está naqueles dias.
Cantos XXVIII - XXIX - XXX - XXXI - XXXII - XXXIII


O Paraíso Terrestre no topo do Purgatório é onde se encontra o Jardim do Éden, onde está a origem de toda maconha, papoulas e similares do mundo, Dante fica doidão neste trecho. Foi lá que conforme a lenda, Eva deu a maçã para a Adão provocando o Pecado Primordial.

E ali que Virgílio pega o cachê e troca com Beatriz o papel de Guia. A diferença é nítida quando Beatriz fala em três páginas o dobro do que Virgílio falou em duzentas páginas num puta esporro. Beatriz, a doce amada de Dante, ficou nítido que o poeteiro adorava mulheres nervosas.

Sabe aquelas virgens que os homens-bomba tanto falam? Pois é, elas estão todas ali. Todas purificadas do pecado do andar inferior, a lúxuria, estas ninfas ficam no Jardim do Éden fazendo porra nenhuma, cheirando maconha, mascando folhas de coca, dançando e cantando coisas em latim.

Alguns dizem que esse trecho do livro é carregado de simbologias, mas a verdade é que Dante fumou uma da boa, e ao longo dos seis capítulos finais do Poema viu árvores, um grifo puxando uma carruagem, quatro animais de seis asas com cem olhos em cada uma de suas plumas, vinte e quatro diferentes Michal Jacksons (representando as 24 plásticas que o cantor fez ao longo de sua vida), sete árvores de ouro, sete dançarinas do ventre virgens, uma águia gigante que ataca a carruagem, uma raposa faminta, e por último uma meretriz francesa beijando um gigante britânico.

<<Inferno Purgatório Paraíso>>


A Divina Comédia
Sumário - Prefácio - Índice
Inferno
I - II - III - IV - V - VI - VII - VIII - IX - X - XI - XII - XIII - XIV - XV - XVI - XVII - XVIII - XIX - XX - XXI - XXII - XXIII - XXIV - XXV - XXVI - XXVII - XXVIII - XXIX - XXX - XXXI - XXXII - XXXIII - XXXIV

Purgatório
I - II - III - IV - V - VI - VII - VIII - IX - X - XI - XII - XIII - XIV - XV - XVI - XVII - XVIII - XIX - XX - XXI - XXII - XXIII - XXIV - XXV - XXVI - XXVII - XXVIII - XXIX - XXX - XXXI - XXXII - XXXIII

Paraíso
I - II - III - IV - V - VI - VII - VIII - IX - X - XI - XII - XIII - XIV - XV - XVI - XVII - XVIII - XIX - XX - XXI - XXII - XXIII - XXIV - XXV - XXVI - XXVII - XXVIII - XXIX - XXX - XXXI - XXXII - XXXIII