Shoujo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Franziska Maya Pink Princess.jpg Cuidado! Este artigo é sobre uma GURIA RETARDADA!

Novela na TV = Dilúvio na casa.

Clique aqui pra ver mais garotas malucas


Kawaii!!^^
Nyaaa!!!
Shoujo é algo relacionado a Shoujo

Shoujo passou a série inteira tentando beijar com um loirinho e quando conseguiu ficou chorando por 50 horas.
Não vandalize o artigo, ou você passará o resto da vida vendo garotas
coitadas gostando dos garotos mais populares da escola.
AWWW QUE CUTI-CUTI :3
Shoujo é algo que Myu de Borboleta aprova!

Este é um típico artigo Yaoi, que menciona coisas gays que só gays yaoístas curtem. Se você é cabra omi e odeia Yaoi, NÃO LEIA este artigo, pois ele pode levá-lo para o lado rosa da força, mas se carapuça serve, sente, digo, sinta-se à vontade.

Que fofo, pena que dá cadeia.

Cquote1.png Você quis dizer: Sujo? Cquote2.png
Google sobre Shoujo
Cquote1.png Você quis dizer: Shoyu? Cquote2.png
Google sobre Shoujo
Cquote1.png Experimente também: Maionese Cquote2.png
Sugestão do Google para Shoujo
Cquote1.png Shoujo? Adoro com yakisoba! Cquote2.png
Idiota sobre shoujo.
Cquote1.png Shojo? Que porra é essa? Cquote2.png
Você ao ouvir a palavra.
Cquote1.png É shoujo, seu baka! Cquote2.png
Otaku sobre citação acima.

Shoujo ou Shōjo, do japonês 少女, significa menina, logo, não é difícil adivinhar o conteúdo e o público desse tipo de mangá: garotas de 10 anos, emos, gays e principalmente otakus, então se você, no alto dos seus 19 anos ou mais, for fã desse tipo de coisa, é melhor procurar uma agência de namoro ou um psiquiatra.

Origem[editar]

Shoujo é tão kawaii!!!

Enquanto os mangás de luta e pornôs estavam fazendo um grande sucesso entre os garotos, o público feminino que curtia mangá se sentiu excluído por não possuírem mangás femininos no mercado otaku. Foi aí que surgiu a CLAMP, a primeira série de idiotas autores de mangá que desenhavam coisas fofinhas e com romance clichê. Esse grupo se tornou tão poderoso que acabou criando o tipo de mangá que atualmente é chamado de shoyu Shoujo.

Tipos de Shoujo[editar]

Caso você ainda tenha dificuldade em imaginar do que se trata, imagine um dramalhão mexicano. É a mesma coisa.

Romance[editar]

Consiste em 99% dos shoujos, sendo considerado algo óbvio de se ter nesse tipo de mangá. O shoujo romântico é o tipo de história mais clichê. De tão previsível que é a história, ninguém consegue entender como as otakas não enjoam e ainda falam que cada história é completamente diferente da outra. TODO shoujo que tenha romance, SEM EXCEÇÃO, vai seguir pelo menos um desses enredos de história:

  • Garotinha apaixonada pelo garotão, geralmente o mais popular do colégio, que caga e anda para ela. (70% dos casos).
  • Garota que tem um melhor amigo apaixonado por ela, mas não tem coragem de se confessar. (50% dos casos).
  • Garota que se apaixona por alguém que se apaixona por ela também, mas tem algo que impede o relacionamento. Em geral, um é rico e outro é pobre, um é um robô, um é meio monstro, eles se separam ou um está namorando com outra pessoa. (90% dos casos).
  • Garota que se apaixona pela mesma pessoa que a sua melhor amiga (ou amigo às vezes) (40% dos casos).
  • Garota que no início odeia o garoto, mas aos poucos vai se apaixonando e não quer admitir. (99% dos casos).
  • Garota que gosta de dois caras (ou mais), mas não sabe quem escolher: o melhor amigo, o senpai, ou um aluno transferido misterioso (89% dos casos).

Exemplos: Karekano, Love Hina...

Infantis[editar]

Sem comentários.

São os shoujos mais direcionados para retardados, crianças de 5 anos e gurias retardadas. Grande parte, se não todos os shoujos infantis possuem 99% das cenas fofuxas, com personagens anões e com algumas pitadas de pedofilia, só para atrair mais fãs. São insuportáveis, pois os problemas do personagem principal são completamente inúteis sem importância do tipo: ter que dar banho no cachorro, arrumar as bonecas, escolher a sobremesa...

Exemplos: Mirmo Zibang, Dokuro-Chan.

Drama[editar]

Escola, um dos locais favoritos para os autores de shoujo.

São os shoujos mais chatos. As histórias geralmente são mais realistas (ou não) e SEMPRE todos os personagens são emos com algum trauma de infância. Sempre um personagem se fode (se não todos) na história. O protagonista geralmente é uma mulher (ou pelo menos acha ser uma) e nunca sabe de um segredo que vai ser contado durante o desenrolar da história, só para o mangá gerar mais dinheiro. Sempre tem um personagem rude que não acredita em amizade, mas depois fica bonzinho no final porque o protagonista o ajudou a ver o lado bom da vida, como se uma pessoa fosse mudar de personalidade de uma hora para outra.

Exemplos: Fruits Basket, Vampire Knight.

Mágicos[editar]

Em shoujo, ação se resume a purpurina.

São os shoujos mais adorados pelos otakus. Na história, os protagonistas sempre são meninas com 14 anos que possuem algum poder especial para salvar a terra. Geralmente o personagem principal sempre tem uma gangue um grupo para ajudá-lo, em que quase todos eles são figurantes, motivo para ninguém conseguir lembrar do nome deles quando a série acaba. Sempre os personagens fazem uma dancinha típica para lançar o seu ki poder no inimigo, sendo que ninguém estranha (e espera!!!) a dancinha, que dura um século e o inimigo fica lá parado, como se um inimigo que está louco para matar o protagonista fosse esperar ele se concentrar para mandar um poder que poderia derrotá-lo.

Exemplos: Sakura Card Captors, Sailor Moon, Sora no Otoshimono.

Comédia[editar]

São os shoujos em que você a maioria das pessoas assiste. São de comédia (sério?), porém não tem nenhuma graça. Sempre tem romance e são cheios de cenas clichê. Adoram apelar para o lado hentai, em que sem querer o garoto coloca a mão em lugares indevidos da menina e toma uma porrada e sai voando. Quase sempre tem um harém de personagens de um mesmo sexo e o protagonista é o oposto. Cenas frequentemente vistas em animês de comédia shoujo:

  • As meninas decidem tomar um banho e alguém acaba caindo por lá "sem querer" e toma um monte de porradas
  • Um dos personagens tem alguma fobia e todo mundo decide assustá-lo mostrando-a para ele, gerando um monte de gritos e rostos toscos de medo.
  • Um dos personagens começa a reclamar igual a uma bicha, balançando braços e gritando. (cena muito utilizada)
  • O personagem homem vê alguma parte indevida ou pensa em alguma cena hentai com a menina protagonista e começa a sangrar pelo nariz, ou fica todo vermelho quando a vê de novo.

Exemplos: Love Hina, Ouran High School Host Club, Tenchi Muyo, Dokuro-chan

Shoujo-ai, quase um Yuri.

Shoujo-ai (a.k.a. yuri)[editar]

É o oposto do yaoi (ou não). Literalmente a tradução é "amor de mulher". Sim, é um mangá de lésbica. E não pense que o romance fica só no selinho, se é que você me entende. São toscos e não existe enredo no mangá, apenas cenas hentais (ou não).

Exemplos: Maria-Sama Ga Miteru, Revolutionary Girl Utena, Butterfly 69 (repare bem no 69)

Yaoi[editar]

É o tipo que agrada o grupo mais estranho, pois a história possui um enredo formado por queima-roscas. Nas histórias yaoi SEMPRE tem um viadinho querendo dar pra um viadão. Geralmente esse viadinho se parece com uma menina com carinha lolicon, e sempre tem um cabelo de uma cor gay (frequentemente vermelho ou rosa). O viadão é mais velho, mais alto e pode ser às vezes confundido com um homem, mas não se engane. Apesar da cara de mau, é gay enrustido e seu cabelo costuma ser loiro.

Ninguém sabe ao certo porque as otakas curtem tanto yaoi, mas acham que é pelo fato delas terem a CUriosidade de saber como seria ser sodomizado por alguém do mesmo sexo.

Exemplos: Gravitation, Loveless

Características[editar]

Alguns clássicos[editar]

Tomoi[editar]

Tomoi noku. Um shoujo yaoi, achou que não tinha?

Com protagonistas homossexuais novidade, e escrito por Akisato Wakuni, conta a história de Tomoi Hisatsugu, jovem médico que sai do Japão porque não tem coragem de assumir algo que todos já sabiam. Lá ele conhece um outro médico gay e alemão e logo se apaixonam, mas não ficam juntos, pois querem aproveitar a liberdade e sair dando por aí. Só que Tomoi quer exclusividade e o amante quer dar pra geral. Fora isso, a morte de um ex-amante do cara, acometido da "estranha doença" que começou a aparecer entre os gays faz com que ele decida voltar para a Alemanha, fazendo Tomoi dar um piti. Depois, Tomoi volta ao Japão, os pais dele quiseram logo arranjar um casamento, pra ver se ele virava homem de vez, mas a criaturinha voltou correndo pra América, onde conheceu um dentista gilete que logo virou seu amante. Só que logo a bichinha enrustida começou a sentir os sintomas da "estranha doença", mas não morre disso. Ele morre porque sua digníssima esposa, a corna, tenta matar Tomoi e ele entra na frente com tudo, tomando o tiro. Depois disso ele vira vai pro Afeganistão em busca da morte e fica por lá até o fim do mangá.

Sakura Card Captors[editar]

Gurias retardadas na praia.

Sakura Card Captors, Card Captors Sakura, a verdade é que a ordem do nome não muda nada. Mais uma pérola da Clamp, que conta a história de Sakura Kinomoto, uma garota de 10 anos (ou 12 no mangá, mas com um corinho de mais de 15), que acha um punhado de cartas mágicas e tem que reunir um outro tanto antes que sua cidade seja destruída, coisa e tal. Só pra se ter uma ideia do conteúdo "inocente" do desenho, a empresa responsavel pela divulgação do desenho Nirvana Nelvana mudou tudo: cronologia, enredo, trilha sonora, cortes e censuras de cenas impróprias para o público infantil norte-americano. Mudou até o protagonista Syaoran e o nome (CardCaptors).

Fruit Basket[editar]

Fruit Ninja Basket.

Historinha de uma menina orfã, que mora sozinha numa cabana no meio da floresta(!). Um belo dia, descobre que está na propriedade de um sujeito que era primo do rapaz que ela era apaixonada. Por ironia do destino, a tenda é soterrada por um deslizamento e os meninos, com muita gentileza e inocência, acabam chamando Thoru para morar com ele (em troca de moradia gratis, ela prestaria serviços sexuais domésticos aos meninos). O que ela nao sabe, é que a família dos meninos é amaldiçoada, e que os mesmos se tranformam em animais(?!) do horóscopo chinês quando são abraçados por alguém do sexo oposto. Aí depois fica uma briga animal, com uma galerinha da pesada que apronta as maiores confusões.

Outros[editar]

Videos[editar]

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Shoujo.

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Shoujo no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg