Talvez

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Talvez é aquilo que não se deve contar que se realize mas, tem idiotas que ainda gostam de por fé no talvez, só pra não ser um emo pessimista e depois acabam por chorar igual a um emo decepcionado.

Talvez não exploda.

Cquote1.png Será que ela gosta de mim? Cquote2.png
Idiota sobre talvez
Cquote1.png Talvez... Cquote2.png
Outro idiota Eu sobre Talvez
Cquote1.png O Corinthians talvez ganhe o mundial! Cquote2.png
Louco sobre milagres talvez
Cquote1.png Talvez Anônimo Não seja boiola Cquote2.png
Seu futuro bofe sobre talvez

Quem criou[editar]

Quem inventou o talvez co certeza foi uma criatura que adorava iludir trouxas e também bruxos igualmente trouxas, mesmo sabendo fazer macumba, ou seja, esse idealizador do talvez iludia a quantos pudesse e devia ter um sadismo por trás (perceba a ambiguidade) disso fora de prescedentes.

Eu não vi nada mas, apenas para exemplo, ele deveria dizer que ia casar com a mulher que estava comendo e acrescentava talvez eu a despose, assim quando cobravam que ele havia iludido a moça ele dava o talvez como explicação e, como sempre que surge uma expressão bonita a cambada se impressiona ele conseguia se safar enquanto outros manés iam até pro caixão. O talvez era a salvação desse imprestável. Ele dizia que ia pagar uma dívida talvez e acabava dando calote sem pegar fama de caloteiro, tudo graças ao dito talvez.

Talvez combina com hipótese e Ainstain para não passar por biruta vivia usando o talvez porque era melhor compreendido do que se ele dissesse hipótese, do contrário seria levado na camisa de força do mesmo jeito ou na melhor das hipóteses... ririam dele como aconteceu com tantos birutas cientistas, tudo por não fazerem uso do talvez, e deveriam fazer mesmo para aquilo que já haviam descobreto e redescoberto, questão de segurança.

Quando acreditar[editar]

Talvez ele não tenha visto você.

Não se deve acreditar nunca no talvez, considere coisa fora de questão, a não ser que for algo do tipo: Talvez seu cãozinho tenha morrido, nesse caso transforme o talvez em sim mas, se seu médico olhar pra você e disser talvez você ainda esteja potente sexualmente, nesse caso considere o talvez um belo de um não. Na maioria das vezes é assim e, se acha que é pessimismo é porque nunca analisou direito essa palavrinha traiçoeira: Sem preservativo talvez você não pegue nenhuma DST, se colocar só a 'cabeça talvez a guria não engravide... e, agora você já deve ter captado como talvez é traiçoeiro e pouco confiável. Nem mesmo se talvez algo não caia na sua cabeça, pode ser que ninguém nunca, apenas por estar em cima e você passando, tranquilamente, faça a sacanagem de acertar algo em você... mas talvez o faça sem querer, alguns tipos de pássaro conhecem muito bem essa desculpa esse tipo de acidente.

Talvez um pombo não acerte ninguém hoje.

Se talvez for dito junto a uma promessa, não será mais promessa, será hipótes e das mais remotas e, portanto considere que ninguém disse nada. É melhor do que a decepção.

Quando a pessoa diz talvez se referindo a uma promessa ela está sendo metade sincera, apenas para dizer de forma suave que não vai cumprir e o esperançoso já pode ir se acostumando com a ideia de ficar sem. Os políticos não usam o talvez, eles dizem eque farão e ponto, ou seja nem conseguem ser metade sinceros usando o talvez que, ao menos nesse caso seria até saudável.

Aqui terminou esse artigo, ficou pequeno mas, talvez eu aumente ele outro dia.

Ver também, se quiser[editar]