Tobe Hooper

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PoR-Death.gif Tobe Hooper já morreu!

Não era sapateiro, mas bateu as botas!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Night creature.JPG Tobe Hooper surgiu das trevas!!

E está aqui pra puxar seu pé!

Puro osso.gif
Cquote1.png Você quis dizer: Wes Craven Cquote2.png
Google sobre Tobe Hooper

Cquote1.png Você quis dizer: John Carpenter Cquote2.png
Google sobre Tobe Hooper
Cquote1.png VRUUUUUUUM!!! Cquote2.png
Tobe Hooper com uma motosserra sobre críticos de cinema que negativaram seus filmes
Cquote1.png PAI! Cquote2.png
Leatherface sobre Tobe Hooper
Cquote1.png Viva o Texas! Cquote2.png
Texano sobre Tobe Hooper

William Tobe Hooper , popularmente conhecido como Carinha que criou O Massacre da Serra Elétrica, foi mais um cineasta diabólico que ganhava a vida metendo medo em cagões. Assim como Wes Craven e cia, Tobe era especialista em filmes de horror, e passava a vida a tocar o Terror na humanidade, como todo o nerd que resolve optar pelo escabrosamente medonho Cinema de Horror após décadas servindo como foco de zoações para bullies e valentões. Hooper também ficou famoso por ser um grande inventor ao criar objetos de muita utilidade para as pessoas, como a motosserra e a máscara de couro, que são objetos muito recorrentes em seus filmes. Além disso, Toba Tobe foi o perfeito exemplo de que o LSD em excesso pode acabar com uma promissora carreira cinematográfica, e com uma franquia de sucesso. Dirigindo O Massacre da Serra Elétrica de 1974, ele conseguiu atingir o seu objetivo, que era causar vômitos e caganeiras em todos os espectadores que estavam presentes no cinema, apenas para envergonhá-los na frentes de seus cônjugues e lhes fazer sentir como se estivessem em um filme de terror. Porém, mas, entretanto, todavia, dirigindo O Massacre da Serra Elétrica 2, Hooper decepcionou Rubens Ewald Filho, pois esse filme é tão trash, que chega a ser uma comédia.

História[editar]

Hooper com cara de velhinho inofensivo. Cuidado, isso significa perigo!

Hooper nasceu em Austin, uma cidadezinha medíocre e esquecida por Deus e o mundo encravada em algum ponto desconhecido do Texas. Sabe-se que todos os filmes de sua série mais conhecida se passam em algum local do qual ninguém tem conhecimento, logo, acredita-se que seja justamente nessa cidade. Outras hipóteses sugerem que os filmes também possam se passar em Lugar Nenhum, Slasher City ou Acre.

Desde criança Hooper teve uma certa sede de sangue e morte queda e fascínio pelo Cinema, obviamente de Horror. Seus pais ficavam preocupados, pois seu filho, por parte da quantidade excessiva de filmes que Hooper assistia, começava a ter idéias absurdas, como a de matar os vizinhos chatos com marretadas na cabeça ou jogar seus odiados coleguinhas de escola dentro de um triturador de carne.

Em vista disso, seus pais resolveram tomar medidas drásticas: prenderam Hooper na garagem sem TV e sem sobremesa como forma de castigo, pois se ele continuasse a assistir tudo aquilo, seria questão de tempo até se tornar psicopata. Infelizmente, já era tarde demais, e ao prenderem Hooper no lugar, isso só alimentou ainda mais ainda sua raiva da humanidade.

Cquote1.png Você será o próximo! Cquote2.png
Tobe Hooper sobre sua próxima vítima.

Hooper então passou a trabalhar numa forma de se livrar daquela prisão. Dia após dia, ele se apropriava dos objetos que estavam ao seu alcance ou qualquer coisa que ele conseguisse encontrar por lá, e passou a investir seu tempo construindo uma arma poderosa o suficiente para livrá-lo daquele lugar. Juntando alguns pedaços de madeira e metal que arrancara dos móveis do lugar, e se apropriando das ferramentes que encontravam-se lá, Hooper finalmente conseguira criar a arma ferramenta perfeita: ela era capaz de retalhar qualquer coisa com um simples movimento de suas terminações móveis pontiagudas. Chamou sua invenção de motosserra.

Com a motosserra, Hooper destruiu completamente a porta de seu quarto, e fugiu de casa portando o objeto altamente perigoso em suas mãos. Sua primeira ação ao se libertar fora a de ir pessoalmente atéos vizinhos chatos e passar-lhes a serra por todas as vezes que ficavam ouvindo música de péssima qualidade depois das 22:00h da noite. Em seguida, se dirigiu para a casa de cada um dos bullies e valentões que zombavam de sua personalidade anormal, e os silenciou para todo o sempre.

Como Hooper estava compeltamente descontrolado, a única forma de pará-lo fora telefonar para a polícia, que se viu obrigada a acertá-lo com dardos tranquilizantes. Em seguida, o enviaram diretamente para uma clínica psiquiátrica. Porém, Hooper, com o tempo, convenceu os psiquiatras de que não era louco e que tudo não passara de um mal-entenddido. Quando saiu do hospício, como todo cineasta ou escritor que represente o Horror, Hooper se tornou professor e com o dinheiro, investiu em sua carreira como diretor de filme.

Carreira cinematográfica[editar]

Hooper com seu filho favorito, Leatherface.

Hooper começou sua carreira no cinema sendo um daqueles típicos cameramans de documentários pelos quais nenhum ser humano no planeta se interesse. Tambér era responsável por tirar fotos das cenas dos filmes para a divulgação dos mesmos posteriormente. Após muita batalha, Hooper finalmente conseguiu criar seu primeiro filme: o hippie Eggshells. Porém, o mesmo só era exibido em universidades meia-boca apenas em sua cidade. Por isso, ninguém, com exceção de alguns poucos estudantes da época, conseguiram assistir essa porra, que provavelmente fora um fracasso, já que não conseguiu ser exibida nem mesmo nos cinemas.

Em 1974, Hooper conseguira seu maior feito: juntando amigos, alunos, professores, mendigos e desempregados de todos os becos de sua cidade, e com um orçamento de 30 reais, criou o tão aclamado O Massacre da Serra Elétrica, um filme que narra as altas aventuras de uma família da pesada que adora tocar o Terror em turistas e devorar seus corações na janta com muita ação, aventura e diversão. Esse filme tornou Hooper famoso, mas só esse filme mesmo, pois é a única ocasião onde as pessoas lembram-se dele, apesar de muitas outras de suas obras também serem famosas, como Poltergeist - O Fenômeno e Pague Para Entrar, Reze Para Sair. O filme foi tão polêmico e marcante em sua época, que lhe foi atribuída uma classificação indicativa de "Proibido para menores de 60 anos", além de ser censurado em 90% dos lugares onde fora exibido. Pode parecer ridóculo hoje, mas lembre-se que estamos falando de uma época onde até apertar a descarga de um banheiro era algo polêmico.

Poltergeist, um filme recheado de mistérios dignos de Scooby-Doo e sua trupe de hippies.

E não parou por aí: com todo o dinheiro arrecado pelo primeiro filme, Hooper teve recursos para juntar mais um bando de desconhecidos e criar outro filme: Devorado Vivo. Esse filme, nunca lançado no Brasil, narra a história de um zelador caipira psicopata dono de um motel vagabundo às beiras da falência localizado no meio de um pântano imundo, que cria um enorme crocodilo de estimação no quintal cujo qual é alimentado com a carne humana das poucas pessoas que se arriscam a visitar o local.

Posteriormente, teria criado Pague Para Entrar, Reze Para Sair, um clássico filme precursor do gênero "tosqueira no parque de diversões", que narra a história de quatro adolescentes azarados que presenciam um assassinato e são perseguidos por um retardado com uma máscara fajuta de Frankenstein. A segunda maior obra de sua carreira foi nada mais nada menos do que Poltergeist - O Fenômeno, em parceria com Steven Spielberg, outro ícone nerd do Cinema. Inclusive, até hoje gira um mistério em torno dessa série, de que 4 dos atores que participaram da trilogia foram mortos durante as filmagens por brincarem com as forças ocultas, mas é mais provável que o próprio Hooper os tenha matado.

Atualmente, Hooper encontrava-se desesperado tentando criar mais alguma coisa que preste após ter sido lançado nas sombras do esquecimento todos esses anos depois de fracassadas tentativas de fazer render mais algum sucesso. Porém, seus motivos não foram concretizados, já que Dona Morte, que era muito fã de Leatherface, decidiu convidá-lo para um jantar inesquecível em sua humilde residência.

Filmografia[editar]

Aqui temos as aberrações dirigidas por Hooper:

Ver também[editar]


Statuette.jpg
Lista de cineastas famosos (Alguns nem tanto):


Akira Kurosawa | Alfred Hitchcock | Andrei Tarkovsky | Bernardo Bertolucci | Billy Wilder | Brian de Palma | Bruno Mattei | Cecil B. De Mille | Charles Chaplin | Christopher Nolan | Clint Eastwood | Darren Aronofsky | David Cronenberg | David Lynch | Ed Wood | Elia Kazan | Ethan e Joel Coen | Federico Fellini | Fernando Meirelles | Francis Ford Coppola | Frank Capra | Fritz Lang | F. W. Murnau | George Lucas | George A. Romero | Glauber Rocha | Guillermo del Toro | Howard Hawks | Ingmar Bergman | James Cameron | Jean-Luc Godard | Jean Renoir | João Amorim | Joel Schumacher | John Carpenter | John Ford | John Woo | Jorge Furtado | José Mojica Marins | José Padilha | Klaus Kinski | Larry Lana e Andy Lilly Wachowski | Lars von Trier | Luc Besson | M. Night Shyamalan | Martin Scorsese | Mel Gibson | Michael Bay | Michael Moore | Michelangelo Antonioni | Orson Welles | Paul Verhoeven | Paul W. S. Anderson | Pedro Almodóvar | Peter Jackson | Quentin Tarantino | Ridley Scott | Robert Rodriguez | Robert Wiene | Roger Corman | Satyajit Ray | Seltzer & Friedberg | Sergio Leone | Spike Lee | Stanley Kubrick | Steven Spielberg | Takashi Miike | Takeshi Kitano | Terry Gilliam | Tim Burton | Tobe Hooper | Tommy Wiseau | Uwe Boll | Walt Disney | Werner Herzog | Wes Craven | William Wyler | Woody Allen | Yasujiro Ozu | Zack Snyder


v d e h
BUUUUUZZZZZZZZZZZZZZ!!! O Massacre da Serra Elétrica...
Leatherface montagem 2.jpg


v d e h