Virgílio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Se procura por aquele político amazonense, consulte:Artur Virgílio

Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS ENGRAÇATVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg


Virgílio (do latim Pobrilius Vergilius Mara), (Cordilheira dos Andes, 15 de Outubro de 70 a.C. - Bangladesh, 21 de Setembro de 19 a.C.) foi um plagiador safado importante poeta romano que, a pedido do imperador, Augusto, deveria compôr um épico que explicasse o poder de Roma. Então Virgílio tirou uma fotocópia escreveu uma obra fortemente baseada na Ilíada e na Odisséia de Homero, trocou o título para chamada "Eneida" e se mandou antes que Augusto o mandasse enfiar a obra no infinity na arena do Coliseu, também inventou a poesia, aquele estilo de literatura muito adotado por cornos

Vida[editar]

Virgílio e Dante visitando o Sexto Círculo no Inferno, e descobrindo que lá, os valentões da escola são punidos com estupro eterno.

Pouco se sabe sobre a sua infância, já que ele nasceu nos Andes (vulgo PQP) mas surgiu misteriosamente nas ruas de Milão quando jovem, aonde passou a estudar ioga, ocultismo, paganismo, magia e outras coisas típicas de Merlim. Viajou para Roma aonde decidiu oferecer seus serviços como guia turístico do Inferno um local que ele muito conhecia e visitou, assim como o Purgatório. Os romanos, que já estavam enjoados de ouvir e ler sobre Aquiles ou Hércules, adoraram os novos personagens latinos de Virgílio, principalmente a sexualidade deles.

Virgílio passou a sua vida como poeta e pseudo-filósofo. O seu grande divertimento era copiar contos gregos, traduzir e adaptar os nomes das personagens para o latim, nesse que foi considerado o primeiro Ctrl + C, Ctrl + V da história da humanidade.

Reparando no talento do jovem, o imperador da época, Calígula, chamou Virgílio para relatar alguns contos eróticos para entreter o senado que andava de mau-humor depois do escândalo de Nero. Depois de escrever tudo, as obras de Virgílio foram adotadas como símbolo para o Império Romano e suas principais obras são consideradas uma versão latina da Ilíada e Odisséia de Homero.

As obras de Virgílio futuramente viriam a influenciar semelhantes porcarias, como Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões.

Obras[editar]

Virgílio é autor de muitas obras importantes, porém todas desconhecidas e de leitura maçante. Os seus principais escritos são:

  • Geórgicas - Obra de literatura científica e didática, busca instruir o leitor a como cuidar de uma fazenda em todos os detalhes sórdidos que variam desde a arte correta de pisotear uvas para fabricar vinhos a estudos sobre trigo geneticamente modificado e como usá-los para dominar o mundo. O livro traz interessantes avanços e inventa a biologia trazendo dicas sobre cuidados a serem tomados com a carne bovina sul-americana (a vaca louca), e a arte de produzir álcool e azeite. A obra recebeu esse nome Geórgicas, em homenagem a George Foreman Grill, o tutor gastronômico de Virgílio.
  • Eneida - Os romanos, como qualquer outro povo da antiguidade, necessitavam de algum poema épico para sobreviver, já que assim era mais fácil alienar e controlar as massas. Esse épico inspirado em O Senhor dos Anéis, conta a história de elfos e anões que lutam contra demônios para defender o mundo das garras do mal. A narrativa se passa em torno de Dante, um homem que fez um tour pelo Inferno.
  • Contos Eróticos Secretos de Calígula - Um livro feito sob encomenda pelo imperador...

Ver também[editar]